Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

AS 15 PONTES MAIS ASSUSTADORAS DO MUNDO

Mäyjo, 07.10.15

 

Todos os dias, milhões de pessoas circulam em pontes seguras – existe alguma grande cidade portuguesa sem uma ponte? – mas o cenário não é idêntico em muitos países que, devido ao fraco desenvolvimento económico das últimas décadas ou inacessibilidades geográfica, não podem ter pontes como a 25 de Abril, em Lisboa, ou o Freixo, no Porto.

Estas 15 pontes são assustadoras, muitas delas perigosas, outras nem por isso. Todas, porém, têm a natureza como companheira. Veja a galeria e, por baixo, a descrição de cada uma das pontes.

 

A BELEZA DA MODA TRADICIONAL DE VÁRIOS POVOS DO MUNDO

Mäyjo, 07.10.15

Layout 1

Desde peruanos envoltos em roupa cor de cereja extravagante e saias de ouro ao povo Samburu do Quénia, com mantos carmesim e colares de contas, o mundo não tem falta de indumentárias elegantes. Uma pessoa que sabe onde encontrar estes vestuários elegantes e extravagantes é Anne Menke, uma fotógrafa da Vogue que percorreu o mundo em 2012 à procura dos cidadãos mais elegantes.

O projecto, onde fotografava modelos profissionais com os trajes típicos dos mais variados povos do mundo, permitiu a Menke observar a diversidade na forma de trajar nos mais variados pontos do mundo. Um dos resultados do projecto foi a sua edição em livro – See The World Beautiful. O livro foi também publicado em 2012, mas a fotógrafa lançou agora uma reedição onde incorporou mais fotos que da primeira vez não tinham sido publicadas.

E como o trabalho de Menke revela não há falta de estilo no mundo, quer seja na natureza nevosa do Alasca ou na remota savana do Quénia. “Entre as sessões fotográficas para a Vogue, Condé Nast Traveler e outras revistas tive a sorte de vislumbrar a beleza das culturas indígenas – as diferenças, a iconografia, a arquitectura e os modos de vestir, cada um com a sua maneira tradicional”, indica a fotógrafa.

Na verdade, não deixa de ser irónico que uma fotógrafa da Vogue, onde a beleza é tantas vezes artificial, esteja interessada em captar a beleza natural da pessoas. Veja algumas das fotografias.

O DIA EM QUE NIAGARA SECOU

Mäyjo, 07.10.15

Em Junho de 1969, um grupo de engenheiros norte-americanos desviou o fluxo do lado americano do rio Niagara durante meses, acabando com as célebras cataratas. O objetivo era remover uma grande quantidade de pedra solta a partir da base das cataratas – uma ideia que acabou por ser abandonada, devido aos altos custos, em Novembro daquele ano.

Durante estes cinco meses, eles aproveitaram para estudar o leito do rio e fecharam mecanicamente – e reforçaram – uma série de falhas, para retardar a erosão gradual das pedras.

Constituída por engenheiros do exército norte-americano, a equipa terminou o seu projecto em Novembro e, então, 1,8 milhões de metros cúbicos de água recomeçaram a cair por minuto em Niagara.

Milhões de pessoas continuaram a visitar Niagara – agora sem água – e, 41 anos depois, algumas das fotos do local foram finalmente tornadas públicas. Em 2010, Russ Glasson revelou ao mundo o verdadeiro aspecto das Cataratas do Niagara sem água. As fotos foram tiradas pelos seus sogros e tinham sido deixadas numa velha caixa de sapatos, na sua garagem, durante quatro décadas.

Duas grandes derrocadas aconteceram em Niagara em 1931 e 1954. Em 1965, o jornal local Niagara Falls Gazette revelou que a água deixaria de correr no local se as rochas não fossem removidas. Quatro anos depois, o exército norte americano foi chamado para resolver o problema.